Reflexões

 

É Natal

É Natal! Nele há um ambiente peculiar, um clima de festas, alegria, luzes coloridas piscando, músicas apropriadas, férias, encontro com parentes e amigos inesquecíveis, frutas típicas, comidas diferentes, etc. Natal é o momento ideal para receber e dar presentes. Natal é uma época sem igual! Quem não gosta desta data? Todos nós! É claro!!!

         No Natal, muitas e boas lembranças invadem a mente da maioria de nós! Lembranças de momentos preciosos que desfrutamos ao lado das pessoas tão caras, a quem tanto amamos! Pessoas que fizeram ou fazem parte da nossa vida, embora algumas já não mais estejam conosco, já se foram deixando para traz flashes marcantes de sua existência! São lembranças que jamais serão apagadas da nossa memória, mas que estão como jóias preciosas, entesouradas no cofre que existe no recôndito do nosso coração.

         Para muitos, Natal é apenas festa e alegria, mas há algo, além disso, que não podemos esquecer. Natal, antes de tudo, é a comemoração do nascimento de alguém muito especial, o nascimento do Senhor Jesus! Por causa dele temos esta festa tão significativa.

         Acima de receber presentes singulares e valiosos de pessoas tão amadas, está o presente que veio do céu para toda humanidade que é Jesus. Aquele menino que nasceu em Belém há dois mil anos é o grande presente que todos podem receber daquele que nos amou de tal maneira que o deu para todos nós. Ele não é mais apenas o pequeno menino da manjedoura, mas o nosso único e suficiente Salvador.

         Infelizmente, muitos têm-se esquecido do mais importante no Natal que é o aniversariante do dia: Jesus! A festa natalina é apenas mais uma festa, se Jesus não estiver presente. Ele deve estar presente e ser devidamente honrado. Neste Natal vamos juntos abrir os braços e receber com alegria o grande presente de Deus e fazer dEle o verdadeiro motivo do Natal. Que nunca venhamos esquecer que o único motivo pelo qual o Natal existe é Jesus! Sem Ele, o Natal se torna apenas mais uma festa sem nenhum sentido especial. Que Deus nos abençoe!

Cumprindo a Missão de Deus

Pr. Florencio de Ataídes 

 

Dia do Missionário

            A propósito escolhi 12 de agosto como o dia do missionário. A razão é comemorar a data da chegada do primeiro missionário presbiteriano no Brasil, Ashbel Green Simonton, em 1859.

            Os missionários sempre tiveram um papel fundamental na evangelização mundial, pois através deles há salvação de pessoas e implantação de igrejas. Desde a descoberta do Brasil até a vinda de Dom João VI, no começo do século XIX, só existia     aqui a igreja católica romana. Mas com a vinda da família real, houve uma pequena tolerância religiosa em razão da presença de imigrantes protestantes. No entanto, foi somente a partir da metade do século que começou a evangelização dos nativos. Os primeiros missionários que vieram para o Brasil foram verdadeiros heróis, dando aqui as suas vidas, renunciando o conforto, suas famílias e suas pátrias por causa do evangelho.

            Os missionários são aqueles que cumprem a ordem suprema de Deus, “ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura”. Pregar o evangelho não é uma opção, mas uma obrigação feita por amor a Deus. Portanto, os missionários são agentes de Deus para levarem o seu Nome a toda criatura. Sobre eles a palavra de Deus diz: “Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas”.

            Missionários são homens e mulheres que resignam a si mesmos para levar o Nome do Senhor por onde andam. É uma função árdua mais gratificante e sublime, é fazer parte de uma das mais nobres atividades humanas: poder participar do plano de Deus de povoar o céu. É fazer um dos trabalhos mais difíceis, é plantar com lágrimas sem muitas vezes ver o fruto aqui na terra, pois os missionários quase sempre têm de esperar até a eternidade para ver os frutos que produziram com seu árduo e espinhoso trabalho. “Os que com lagrimas semeiam com júbilo ceifarão. Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes”. Essa é a grande recompensa dos missionários! Sejamos missionários! É isso que Deus espera de nós!

Pr. Florencio de Ataídes 

Dia do Professor

            O dia do Professor no Brasil é comemorado em 15 de outubro. Essa data foi escolhida pelo fato de D. Pedro I baixar um decreto imperial no dia 15 de outubro de 1827, criando o Ensino Elementar no Brasil. Esse decreto dizia que “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”.

            A comemoração da data surgiu apenas em 1947, 120 anos depois do decreto. Aconteceu em São Paulo, na Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”. Alguns professores dessa escola tomaram a iniciativa de reivindicar mudanças no sistema de ensino daquela época. O longo período letivo do segundo semestre que começava em 01 de junho, só terminava em 15 de dezembro, era extremamente cansativo e desgastante. 

            Eles fizeram à primeira comemoração e foi um sucesso. No ano seguinte, o jornal “A Gazeta” fez a cobertura do acontecimento, que já contava com a adesão de outro colégio vizinho: o Pais Leme, que ficava na esquina da Rua Augusta com a Av. Paulista. A partir daí a idéia se espalhou por todo Brasil, e 15 de outubro se tornou oficialmente o dia do professor.

            No Antigo Testamento Deus levantou mestres para ensinar as verdades celestiais ao seu povo. Na plenitude dos tempos Deus enviou ao mundo o grande Professor, Jesus, o Seu Filho, que veio para ensinar a todos o caminho. O Mestre dos mestres ensinou como nenhum outro em toda a história da humanidade e as suas palavras continuam vivas transformando pecadores em santos homens de Deus.

            O Senhor Jesus Cristo, ao partir, entregou a Missão de continuar ensinando aos seus discípulos, dizendo: “Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as... ensinando-as...”. Continuamos nessa grande incumbência de ensinar a palavra como ministros de Deus, e também como professores seculares temos a responsabilidade de ensinar as matérias que nos foram designadas com muita seriedade e temor, sabendo que como mestres, prestaremos conta diante de Deus.

            Caros Professores! Que Deus conceda-nos a bênção de continuarmos a transmitir conhecimento e acima de tudo conceitos que forjam personalidades moldadas pelos parâmetros da verdade e a consciência da existência de um Deus verdadeiro. Que Deus nos abençoe! Parabéns Professor!

Pr. Florencio de Ataides